Do nascimento aos 2 anos de idade

Do nascimento aos 2 anos de idade

Vacinas Combinadas

VACINA SÉXTUPLA("HEXAVALENTE"): o uso da vacina combinada com seis componentes - vacinas contra hepatite B, tríplice bacteriana acelular, contra infecções por hemófilos do tipo b e contra a poliomielite (com vírus inativados) - deve ser adotado sempre que possível, por causa de sua eficiência e segurança, por ser aplicada em apenas uma injeção e por ser capaz de induzir eventos adversos com menor freqüência e intensidade do que se verifica quando seus componentes são aplicados isoladamente ou em associações tradicionais. 
 
VACINA QUÍNTUPLA ("PENTAVALENTE"): o uso da vacina combinada com cinco componentes - vacinas tríplice bacteriana acelular, contra infecções por hemófolios do tipo b e contra a polimielite (com vírus inativos) - deve ser adotado sempre que possível, pelos mesmos motivos citados para a vacina sêxtupla, quando não se pretende incluir na administração a vacina contra a hepatite B.
 
 
Legenda
 

  1. O uso da vacina tríplice bacteriana acelular (DTPa) é preferível ao da vacina tríplice bacteriana de células inteiras (DTP), pois a sua eficiência é semelhante à da DTP e porque os eventos adversos associados com sua administração são menos freqüentes e menos intensos do que os induzidos pela DTP. 
  2. Começar o esquema de vacinação com a vacina antipneumocócica conjugada heptavalente o mais precocemente possível (no segundo mês de vida). Quando a aplicação dessa vacina não tiver sido iniciada aos dois meses de vida, o esquema de sua administração varia conforme a idade em que a vacinação for iniciada: entre 7 e 11 meses de idade: duas doses com intervalo de dois meses, e terceira dose aos 15 meses de idade; entre 12 e 23 meses de idade: duas doses com intervalo de dois meses; a partir do segundo ano de vida: dose única. 
  3. 1) A vacina antimeningocócica C conjugada pode ser aplicada a partir dos 2 meses de idade.
    2) Recomenda-se iniciar a vacinação ainda no primeiro ano de vida , sendo necessário administrar duas ou três doses (dependendo do laboratório fabricante); se a criança não foi vacinada no primeiro ano de vida, aplicar, depois de completa essa idade, apenas uma dose de reforço, no segundo ano de vida, nas crianças que receberam a vacina no primeiro ano, independente do tipo de vacina utilizada (com duas ou três doses), com a finalidade de manter níveis elevados de anticorpos séricos e proteção mais duradoura A vacina contra. 
  4. A vacina contra influenza (gripe) deve ser aplicada a partir dos 6 meses de idade, respeitando-se a sazonalidade da doença. 
  5. A vacina contra a febre amarela deve ser indicada para habitantes de áreas endêmicas e pessoas que vão viajar para essas regiões. 
  6. Por analogia com o motivo da indicação do emprego da segunda dose da vacina tríplice viral, recomenda-se a aplicação de segunda dose da vacina contra a varicela pode ser feita com um intervalo mínimo de três meses após a primeira dose. A proteção de 70% a 90% para as formas mais leves da doença, conferida às crianças vacinadas com apenas uma dose, é aumentada com a aplicação da segunda dose. Nas crianças em que for aplicada a primeira dose com amis de 4 anos de idade, a segunda dose deve ser administrada três meses depois. 
  7. A vacina contra infecções por rotavírus recentemente licenciada para uso no Brasil deve se indicada para crianças com seis semanas à 6 meses de idade, no esquema de duas doses com intervalo de dois meses, sendo admissível intervalo mínimo de 30 dias entre as doses. Essa vacina pode ser administrada simultaneamente com a vacina antipoliomielítica oral. Não se recomenda começar a vacinação contra rotavírus depois de a criança ter completado 14 semanas ou três meses e sete dias de vida. A vacina contra rotavírus está contra-indicada para imunodeprimidos. 
  8. A vacina quadrivalente contra HPV (contendo s sorotipos 6, 11, 16 e 18 do papilomavírus) está em fase final de licenciamento no Brasil (novembro de 2006), recomendando-se que seja aplicada em esquema de três doses, com intervalos de dois meses entre a primeira e a segunda e de quatro meses entre a segunda e a terceira. A princípio, apenas as meninas deverão ser vacinadas. Embora a vacina contra HPV seja indicada para pessoas do sexo feminino com 9 a 26 anos, deve-se preferir aplicá-la entre 11 e 12 anos de idade, mais próximo do período provável de início da atividade sexual.

 

VACINAS Ao
Nascer
1
mês
2
mês
3
mês
4
mês
5
mês
6
mês
7
mês
8
mês
9
mês
12
mese
s
15
meses
18
meses
BCG ID 1ª dose                        
Hepatite B 1ª dose 2ª dose       3ª dose            
Tríplice bacteriana (DTP ou DTPa) (1)     1ª dose   2ª dose   3ª dose         reforço
Hemófilo B     1ª dose   2ª dose   3ª dose         reforço
Poliomielite (vírus inativados)     1ª dose   2ª dose   3ª dose         reforço
Rotavírus (7)     1ª dose   2ª dose                
Antipneumocócica conjugada heptavalente (2)     1ª dose   2ª dose   3ª dose         reforço  
Antimeningocócica C conjuagada (3)       1ª dose   2ª dose           reforço
Influenza (gripe) (4)             1ª dose 2ª dose         reforço
anual
Poliomielite oral (vírus vivos atenuados)             DIAS NACIONAIS DE VACINAÇÃO
Febre amarela (5)                   1ª dose      
Hepatite A                     1ª dose   2ª dose
Tríplice viral (sarampo, caxumba e rubéola)                     1ª dose    
Varicela (catapora) (6)                     1ª dose    
HPV (8)                          
Tríplice bacteriana acelular do tipo adulto (dTpa)